Carne Fraca: as fraudes na indústria e as incertezas quanto ao tamanho do esquema

Ação no Distrito Federal e em seis Estados investiga esquema de adulteração de carnes que atinge alguns dos maiores grupos do setor, fiscais públicos e agentes políticos

    Cabeça de porco em linguiça, papelão misturado com frango, peru contaminado, carne vencida reembalada, uso de produto químico para disfarçar o que já apodreceu. A relação de suspeitas de fraudes usadas por empresas do setor agropecuário é extensa, e produtos nessas condições foram vendidos ao consumidor brasileiro, exportados para Europa e usados em colégios, na merenda escolar.

    Na manhã desta sexta-feira (17), a Polícia Federal revelou a existência de um esquema de adulteração de carnes e derivados, organizado por executivos de grandes empresas do setor, servidores do Ministério da Agricultura, políticos e assessores de parlamentares.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.