Dilma disse que se arrependeu das desonerações: o que foi essa política e quais as críticas a ela

Ex-presidente acusa empresários de não aumentarem investimentos e ‘embolsarem’ dinheiro de redução de impostos. Queda de receitas contribuiu para grave crise fiscal do governo

    A ex-presidente Dilma Rousseff segue culpando a piora do cenário externo e a queda nos preços das commodities pela crise econômica que o Brasil atravessa, e que começou em seu governo. Mas no fim de semana, pela primeira vez, a presidente demonstrou arrependimento e admitiu ter errado na política de desonerações praticada em seu primeiro mandato. Em entrevista na Suíça, Dilma disse que diminuir impostos para empresários foi “uma grande burrada”.

    A presidente foi cassada pelo Congresso em agosto de 2016 e está na Europa para eventos sobre a democracia no Brasil, para, como ela diz, “denunciar o golpe”. A presidente admitiu os erros durante uma entrevista à rede de TV pública da Suíça.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.