Ir direto ao conteúdo

Como funciona e por que existe a Nasdaq, uma bolsa de valores para empresas de tecnologia

Concorrente da bolsa de Nova York, a bolsa de valores eletrônica reúne grandes empresas do setor de alta tecnologia do mundo

    Os Estados Unidos possuem, desde 1792, a maior bolsa de valores do mundo, a NYSE (The New York Stock Exchange), a bolsa de Nova York. Quase dois séculos depois surgiu a também americana Nasdaq, a segunda maior bolsa de valores do ranking, que historicamente atrai as empresas do setor de tecnologia.

    Com diferenças que hoje já foram praticamente superadas, as duas bolsas de valores disputam atualmente os IPOs (Initial Public Offerings) de grandes empresas do setor de tecnologia. Correspondentes às OPAs (ofertas de ações públicas) do Brasil, essas ofertas determinam o momento de abertura de capital das empresas e portanto a bolsa onde suas ações ficarão listadas e serão negociadas.

    A Snap Inc., dona do Snapchat, recentemente escolheu a bolsa de Nova York para realizar a operação, mas outras grandes empresas do setor, como o Facebook, deram preferência à Nasdaq.

    US$ 17,7 trilhões

    é a soma dos valores de mercado das mais de 2.400 empresas listadas na NYSE, segundo o relatório da World Federation of Exchanges em 2016

    US$ 7,2 trilhões

    é a soma dos valores de mercado das mais de 2.800 empresas listadas na Nasdaq, segundo o relatório da World Federation of Exchanges em 2016

    Como funciona a Nasdaq

    A Nasdaq foi fundada em 1971 após um estudo elaborado pela SEC (U.S. Securities and Exchange Commission) dos Estados Unidos, correspondente à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) brasileira, mostrar que as operações de alguns setores, como o de tecnologia, necessitavam maior regulamentação e transparência. O documento recomendava que o controle e execução das negociações fosse feita por dispositivos eletrônicos.

    Dessa maneira, desde sua fundação, a Nasdaq é uma bolsa de valores totalmente eletrônica, diferente do que era, à época, sua principal concorrente, a NYSE. A cena de corretores comprando e vendendo ações aos gritos nos telégrafos ou telefones nunca existiu ali: todas as negociações sempre foram feitas de maneira eletrônica e automatizada. A bolsa de Nova York só começou a operar com o chamado pregão eletrônico em 2006, após dois séculos de operações a viva voz.

    Ainda que seja menor que a bolsa de Nova York em valor de mercado, a Nasdaq opera um volume maior de transações diariamente: em 1° de março de 2017, por exemplo, a bolsa realizou 2,8 trilhões de operações, enquanto a NYSE realizou 1,2 trilhão.

    Outras diferenças

    Setores

    A Nasdaq é conhecida por reunir empresas dos setores de alta tecnologia, como eletrônica, informática e telecomunicações, mas também tem listadas ações de empresas de setores como varejo e indústria. A bolsa teve um boom entre os anos 1997 e 2000, com o surgimento e crescimento de várias empresas do setor de internet. No início, era conhecida por listar empresas tecnológicas de pequeno e médio porte, mas grandes companhias como Google, Apple, Groupon e Facebook realizaram sua abertura de capital lá. Já a bolsa de Nova York é conhecida por listar empresas mais tradicionais, principalmente do setor da indústria, ainda que venha atraindo cada vez mais empresas do setor tecnológico.

    Índices

    O principal índice da Nasdaq é o NASDAQ Composite, que reflete o valor de todas as ações negociadas na bolsa e é usado pelo mercado como indicador de performance das empresas do setor de tecnologia. Já o Nasdaq 100 reúne as 100 maiores empresas da bolsa eletrônica.

    Na bolsa de Nova York, o índice mais tradicional é o Dow Jones Industrial Average, que reflete o desempenho das ações de 30 das maiores e mais importantes empresas dos Estados Unidos. Há também o S&P 500, que reúne ações de 500 empresas das duas bolsas escolhidas de acordo com o seu tamanho, liquidez e setor, entre outros fatores.

    Concorrência

    Ainda que seja conhecida como a bolsa das empresas de tecnologia, recentemente grandes empresas do setor optaram por abrir seu capital na bolsa de Nova York. É o caso do Twitter, do grupo chinês Alibaba, dono do site Aliexpress e da maior abertura de capital da história, e, mais recentemente, da Snap Inc., dona do aplicativo Snapchat.

    Em 2013, a bolsa de Nova York superou a Nasdaq no registro de empresas de tecnologia pela primeira vez. A bolsa tem feito campanha para atrair as empresas de tecnologia: em seu site, afirma que a volatilidade das ações do setor é 60% menor na NYSE devido ao seu modelo de negociação, ou seja, apresentam menos riscos, além de terem maior liquidez.

    Outro diferencial da NYSE é o espetáculo: a bolsa permite que empresários toquem o tradicional sino de abertura do pregão quando são iniciadas as vendas de ações da empresa.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes

    Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

    Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
    Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!