Quais as mudanças na forma de medir mortes no trânsito em São Paulo

Prefeito João Doria usará como parâmetro os dados do Infosiga, ligado ao governo do Estado, e não os da CET, vinculada à prefeitura

     

    Em julho de 2015, a gestão do então prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), diminuiu as velocidades máximas das pistas das marginais Tietê e Pinheiros de 90 km/h para 70 km/h. O objetivo, segundo a prefeitura, era diminuir os acidentes e melhorar o fluxo de veículos.

    A mudança gerou protestos dos motoristas — principalmente porque, no mesmo período, a quantidade de multas aplicadas nas marginais triplicou.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.