Ir direto ao conteúdo

Livro busca derrubar ideia de que idosos são ‘frágeis e fofos’

Com fotos de esportistas, a jornalista americana Angela Jimenez combate o estereótipo de que os mais velhos são ou doentes e delicados ou afáveis e adoráveis

Uma pesquisa com o termo “pessoa idosa” na sessão de imagens do Google traz duas categorias principais de imagens: idosos passando por atendimento médico, ou com sorrisos afáveis, frequentemente cercados de flores ou campos verdejantes.

Cansada do estereótipo que retrata os mais velhos como “pessoas doentes ou vulneráveis, ou meio que fofas”, a fotógrafa Angela Jimenez se dedicou entre 2007 e 2016 a retratar pessoas com mais de 60 anos em competições como corrida, salto com vara e arremessamento de peso.

O resultado foi publicado no livro “Racing Age”, viabilizado a partir de financiamento coletivo pela plataforma Kickstarter. Ele está à venda desde janeiro de 2017.

O título pode ter dois significados: “idade de corrida”, que faz referência ao termo usado para se referir a cavalos com idade adequada para competições, ou “correndo contra a idade”, que se refere à ideia de que os idosos retratados por Jimenez estão usando o esporte como forma de desafiar o envelhecimento.

“Eu sempre me interessei em fazer isso com a fotografia: contradizer estereótipos visuais e pensar como um grupo de pessoas está sendo retratado de forma simplista”, afirmou Jimenez em entrevista publicada em fevereiro de 2017 no site Outside. Veja abaixo algumas das imagens de “Racing Age”.

 
 

No Brasil, o sexagenário das maratonas

No Brasil, o jornalista e escritor Rodolfo Lucena, autor do livro “Maratonando - Desafios e descobertas nos cinco continentes”, de 2006, lançou o projeto “60 maratonas aos 60 anos”.

Em entrevista publicada em janeiro de 2017 no jornal “Folha de S.Paulo”, ele afirma que o objetivo é mostrar, no ano em que faz 60 anos, que “não importa a idade, podemos fazer ou tentar fazer o que vier à cabeça”.

Segundo a reportagem, a ideia original de Lucena era correr, efetivamente, 60 maratonas. Mas após uma fratura por estresse no joelho em novembro de 2016 - sua quarta em 18 anos como corredor - precisou realizar um ajuste em seus planos.

Como alternativa, ele vem desde aquele mês fazendo caminhadas de até 6 km diários e pretende somar, até seu aniversário, em 14 de fevereiro, 600 km. O processo está sendo divulgado em sua página pessoal, o Blog do Lucena.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

Mais recentes

Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!