Ir direto ao conteúdo

‘Escutar a luz’ pode ser mais comum do que você pensa

Pesquisadores apontam que uma em cada cinco pessoas tem uma reação de sinestesia, um fenômeno neurológico que faz com que seja possível ‘ouvir’ o som de um flash

A sinestesia é um fenômeno neurológico que leva um sentido estimulado a ativar outro sentido de maneira involuntária. Algo como “escutar um obturador de câmera ao ver a oscilação de luz típica de fotografias no escuro”, ou então, “escutar uma cor”. Parece estranho. E é. Mas esse fenômeno pode ser mais comum do que se pensa.

Um estudo da Escola de Ciências Sociais da Universidade de Londres sugere que há muito mais pessoas que apresentam reações sinestésicas do que se pensava: o número pode chegar a uma a cada cinco pessoas. Essas sensações, no entanto, são sutis.

Para avaliar como o fenômeno funciona, os pesquisadores submeteram 40 voluntários a um teste. Com duração média de dez minutos, eles exibiram vídeos sem áudio para que o participante assistisse a eles e os classificasse de zero a cinco, caso as imagens os levassem a “escutar algo em sua mente”.

Entre os 40 participantes, 22% relataram ter escutado sons ao observar flashes, na primeira etapa da pesquisa. Em um segundo momento, os voluntários deveriam estar atentos a sons leves (e reais) sendo emitidos juntamente com as imagens. Como resultado, as pessoas que manifestaram sinestesia disseram que os novos flashes dificultavam a escuta dos sons. A pesquisa concluiu que movimentações visuais podem interferir na percepção auditiva — nesse caso, gerando um ruído que é sentido pela pessoa ao ver uma imagem de luz.

Não é exatamente ‘escutar’

O que os participantes que têm sinestesia vivenciaram é a chamada “sensação auditiva”: quando o som é experimentado apenas na mente da pessoa. Não se trata de escutar necessariamente, ou seja, de haver um movimento real de vibração no ouvido da pessoa, mas de passar por uma “experiência abstrata” de estímulo auditivo. Segundo os pesquisadores, isso pode ser vivido de várias maneiras diferentes.

Uma sensação auditiva — sinestesia — acontece com movimentos imagéticos ou flashes súbitos e repetitivos. “A sensação auditiva se dá pelo movimento e é involuntária”, diz o material que explica o teste.

O chefe da pesquisa e neurocientista cognitivo Eliot Freeman, em entrevista ao jornal britânico “The Guardian”, afirma que “muitos de nós vivemos tendo sensações que não somos capazes de reconhecer”.

Segundo o estudo, a maioria das pessoas que apresentam algum grau de sinestesia não consegue perceber os sons provocados por estímulos visuais em seus cotidianos, pois estão constantemente expostas a esses gatilhos, o que torna a sensação auditiva difícil de discernir no dia a dia.

Se você acha que pode ser capaz de ter sensações sinestésicas, pode experimentar o teste na prática.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

Mais recentes

Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!