Duas análises sobre o papel do MTST na agenda política atual

Movimento de moradia liderado por Guilherme Boulos ganha evidência no cenário brasileiro, mas para pesquisadores protagonismo ocorre em parte também pelo declínio e ausência de outros agentes

    O MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) está prestes a completar 20 anos. Organizado originalmente dentro do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), em 1997, aos poucos o setor urbano do MST deu passos próprios e se consolidou como um dos representantes do movimento por moradia.

    Entre os dias 17 e 18 de janeiro, episódios em São Paulo demonstraram porque o MTST é atualmente um grupo em evidência no cenário político. Na terça-feira (17), integrantes do movimento participaram de atos contra a reintegração de posse de um terreno ocupado por 700 famílias em São Mateus, zona leste da capital.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.