Como a Uerj chegou à maior crise de sua história. E quem é afetado por isso

Em carta, reitor afirma que ‘forçar o fechamento’ da universidade ‘é não pensar no futuro de nosso Estado e de nosso país’

     

     

    Uma das instituições de ensino superior mais conceituadas da América Latina, a Uerj (Universidade Estadual do Rio de Janeiro) se encontra no que seu reitor define como a maior crise desde sua fundação, em 1950. Funcionários estão sem receber salários e projetos de pesquisa estão suspensos devido a problemas em repasses do governo que já duram mais de um ano.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.