Com roupa de gari, Doria inaugura sua gestão. Qual a simbologia do primeiro ato

Novo prefeito de São Paulo escolhe um programa de zeladoria, o Cidade Linda, para marcar o início de sua administração. Duas arquitetas analisam a estratégia de usar a limpeza como gesto político

     

    Dois dias antes da eleição, em 2 outubro de 2016, o então candidato João Doria (PSDB) escolheu como um de seus últimos atos de campanha gravar um vídeo diante do Monumento às Bandeiras, próximo ao Parque Ibirapuera, coberto por tintas coloridas. “Como pode uma cidade permitir o vandalismo, a pichação dos seus monumentos?”, questionou no material divulgado pelas redes sociais.

    Doria reforçava uma de suas promessas, a de “cuidar da cidade” que, segundo ele, estava “à beira do abandono” na gestão de Fernando Haddad (PT). No primeiro dia após a posse, nesta segunda-feira (2), o agora prefeito de São Paulo escolheu como gesto inicial de sua administração o lançamento de um programa de zeladoria urbana.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.