10 lançamentos que deixaram o rap menos machista

Uma nova leva de rappers mulheres está trazendo temas e questões diferentes para as cenas nacional e internacional do rap

     

    Desde as origens da cultura hip hop, lá pelo fim dos anos 1970, a misoginia e a objetificação das mulheres têm feito parte das letras e clipes de rap.

    Em parte, isso se deve ao pouco espaço que rappers mulheres têm dentro desse gênero musical. Mas uma nova leva de rappers mulheres está mudando esse cenário - e 2016 foi um ano importante nesse sentido. Veja lista (que não é um ranking):

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.