Ir direto ao conteúdo

Os mapas da CIA não são mais secretos. E estão disponíveis no Flickr

Antes dos satélites, trabalho de cartógrafos e geógrafos era central para a agência de inteligência americana

 

Muito antes do Google Maps, o trabalho de geógrafos e cartógrafos era fundamental para as operações internacionais dos órgãos de inteligência e o planejamento estratégico de países em guerra. O Centro de Cartografia americano é responsável por produzir mapas com a finalidade de organizar informações e planejar ações desde 1941. Agora, esses mapas estão disponíveis pela primeira vez em uma galeria no “Flickr”, em alta e baixa resolução.

Segundo um comunicado da CIA, a agência de inteligência dos EUA que incorporou o centro a partir de 1947, muitas técnicas de design na produção de mapas, inclusive a construção de modelos 3D, vieram dos esforços militares feitos pela agência nos anos 1940, durante a Segunda Guerra Mundial.

Janelas para a relação dos EUA com outros países

Além de serem artefatos chave para a espionagem americana, que hoje lança mão da tecnologia de satélites e da cartografia digital, esses mapas são as janelas por meio das quais oficiais do governo americano viram o mundo por décadas, segundo define Allison Meier do site “Hyperallergic”.

O ataque à base naval americana de Pearl Harbor, perpetrado pelos japoneses em dezembro de 1941, fez com que o órgão de cartografia expandisse e seus mapas passaram a circular mais.

O Centro de Cartografia era uma peça fundamental na influência externa dos Estados Unidos, já que os mapas serviam tanto para sistematizar informações sobre territórios estrangeiros quanto para planejar ataques. Pelos mapas, é possível observar a configuração geopolítica de cada época, assim como as mudanças de foco da política externa americana e na relevância de seus “inimigos”: os primeiros foram a Alemanha nazista e o Império Japonês.

Foto: Central Intelligence Agency/Flickr/Creative Commons
Mapa dos campos de concentração nazistas em 1944
Mapa dos campos de concentração nazistas em junho de 1944
 
Foto: Central Intelligence Agency/Flickr/Creative Commons
Abastecimento de comida em diferentes regiões do Japão, 1945
O abastecimento de comida no Japão, dividido entre ‘adequado’ (amarelo), ‘excedente’ (rosa) e ‘deficitário’ (verde)
 

Em seguida, a aten��ão se volta para a União Soviética, Cuba, Vietnã, e mais recentemente para o Oriente Médio. Há um grande número de mapas do Afeganistão produzidos pela agência nas últimas duas décadas. Em um mapa de 2003 de Bagdá, capital do Iraque, há uma advertência para que o mapa não seja usado para assinalar alvos de bombardeio.

Foto: Central Intelligence Agency/Flickr/Creative Commons
Mapa de Cuba durante a Crise dos Mísseis, em 1962
Em 1962, zonas militares em Cuba e áreas de lançamento de mísseis confirmadas e presumidas
 
Foto: Central Intelligence Agency/Flickr/Creative Commons
Mapa de Bagdá em 2003
Mapa de 2003 de Bagdá destaca pontos como hospitais, mesquitas, mercados e igrejas
 

Alguns dos trabalhos produzidos pelo Centro ultrapassavam a definição de mapa: poderiam ser considerados infográficos, documentos visuais de informações sobre os países de interesse, como a distribuição regional do PIB da URSS.

Foto: Central Intelligence Agency/Flickr/Creative Commons
Participação de diferentes regiões da URSS no PIB de 1953
Regiões da União Soviética e a contribuição de cada uma para o PIB do país em 1953

Mapas artesanais

No começo dos anos 1940, os mapas eram feitos com instrumentos de cartografia (que também podem ser vistos na galeria no “Flickr”) e caneta tinteiro sobre folhas de acetato. Normalmente, os rascunhos eram quatro vezes maiores do que os mapas que seriam impressos.

A divulgação dos materiais produzidos foi motivada pelo aniversário de 75 anos da divisão de cartografia da CIA. Embora o foco do anúncio feito pela agência se concentre em como a história do Centro de Cartografia revela a evolução técnica na produção de mapas, há muito mais: uma viagem no tempo pelos contornos do mundo e a relação dos Estados Unidos com ele.

 

 

ESTAVA ERRADO A primeira versão deste texto associava o Centro de Cartografia à CIA desde sua fundação.  Em 1941, quando foi  criado, porém, o centro integrava o COI (o Office of the Coordinator of Information, o primeiro escritório de Inteligência dos EUA). Só depois, em 1947, é que a CIA foi criada e passou a incorporá-lo. A informação foi corrigida às 12h55 de 30 de dezembro de 2016.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes

Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!