Por que Lula cresce nas pesquisas, apesar da Lava Jato? Estes 3 cientistas políticos respondem

De março a dezembro, ex-presidente ultrapassou Aécio e Marina e ampliou vantagem sobre Serra e Alckmin nas simulações de primeiro turno. No mesmo período, petista se tornou réu em cinco ações penais

     

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vivencia em 2016 dois fenômenos à primeira vista contraditórios, mas que caminharam juntos: na mira da Lava Jato e outras operações, virou réu cinco vezes e registrou alta nas intenções de voto para a eleição presidencial de 2018.

    O mais baixo nível de intenção de voto em Lula ocorreu em março, quando ele foi proibido pelo Supremo Tribunal Federal de assumir a chefia da Casa Civil no governo de Dilma Rousseff, um mês antes de a presidente ser afastada pelo Congresso. Desse momento até dezembro, a taxa de intenção de voto em Lula subiu e a sua rejeição, caiu:

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.