Ir direto ao conteúdo

O consumo de maconha no mundo em um mapa

Os países onde a droga é liberada não são necessariamente os que registram maior consumo. Apesar da fama, Holanda é apenas 20º na lista

O jornal britânico “The Telegraph” publicou no início de dezembro um mapa com dados da ONU sobre o uso de maconha no mundo. Ele mostra como os países onde a droga é permitida não são exatamente aqueles em que é mais utilizada.

Os dados foram compilados pela ONU, e se referem ao período que vai de 2000 a 2015. Eles dizem respeito à proporção da população de 15 a 64 anos que usou a droga no ano anterior a cada pesquisa.

O período não é uniforme porque foram coletados por diferentes governos e institutos, que não necessariamente realizam a pesquisa de forma coordenada entre si. Em alguns casos, o intervalo de idade é diferente - a Argélia, por exemplo, considera a população de 12 anos ou mais.

No mapa abaixo, os países com o maior uso de maconha em relação ao total da população aparecem mais escuros. Aqueles com menor uso, mais claros.

 

O uso mais disseminado ocorreu na Islândia, onde 18% da população usou maconha em 2012, embora seja proibida. Ela é liberada desde 2001 em Portugal, onde a proporção é de apenas 2,7% da população, segundo dados de 2012.

Além disso, a venda, posse, importação e exportação de drogas é proibida na Holanda, mas o consumo das mais leves é liberado em estabelecimentos específicos, chamados de “coffeeshops”, que fazem a fama da capital Amsterdã.

Mas apenas 8% da população holandesa usou maconha no ano anterior à pesquisa, o que coloca o país atrás de França, Chile ou Austrália, por exemplo.

A maconha é consumida de forma tradicional na Jamaica, onde está associada à religião rastafari, mas o país ainda assim não fica entre os líderes no que diz respeito à proporção de usuários. Segundo a pesquisa mais recente, referente a 2010, 7,21% da população usou a droga naquele ano. A posse de pequenas quantidades foi liberada apenas no final de 2015 no país, por isso ainda não está claro se a medida teve algum efeito no uso.

O mesmo ocorre com o Uruguai, onde a droga e seu cultivo foram liberados em setembro de 2014. Os dados daquele ano mostram um índice de consumo relativamente grande, de 9,3% da população, o que indica que esse uso existia mesmo antes da legalização.

Os Estados Unidos - em que vários Estados liberaram a maconha para fins medicinais ou recreativos - são o terceiro país no que diz respeito ao consumo de maconha: 16,2% a utilizou em 2014.

Os dados do Brasil indicam que o uso da droga é menos comum do que em vizinhos como Argentina, Colômbia e Uruguai: apenas 2,6% da população a utilizou no ano anterior à pesquisa. As informações se referem, porém, a 2005 e podem, portanto, ter mudado substancialmente desde então.

20 países que fazem o maior uso de cannabis, em proporção ao total da sua população

  1. Islândia - 18,3%
  2. Estados Unidos - 16,2%
  3. Nigéria - 14,3%
  4. Canadá - 12,7%
  5. Chile - 11,83%
  6. França  - 11,1%
  7. Nova Zelândia - 11%
  8. Bermuda - 10,9%
  9. Austrália - 10,2%
  10. Zâmbia - 9,5%
  11. Uruguai - 9,3%
  12. Espanha - 9,2%
  13. Itália  - 9,2%
  14. Madagascar - 9,1%
  15. República Tcheca - 8,9%
  16. Israel - 8,88%
  17. Santa Lúcia - 8,87%
  18. Belize - 8,45%
  19. Barbados - 8,3%
  20. Holanda - 8%

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes

Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!