Cientistas produziram carne de peru em laboratório. O que falta para chegar ao mercado

Já há hambúrguer, almôndegas e, agora, carne de peru feita com menos sofrimento animal. O problema é a viabilidade econômica

 

Nos últimos anos, a ciência tem avançado na criação de alternativas à carne que vem do abate em massa de animais. A principal delas é produzir o alimento em laboratório. Desenvolvida com células-tronco, essa carne tem a mesma textura, gosto e nutrientes da carne comum - pois é feita dos mesmos componentes - mas exige menos confinamento e abate. Já há, inclusive, alternativa para o peru de natal.

Cientistas da Universidade Estadual da Carolina do Norte, nos EUA, desenvolveram uma técnica que consegue transformar um pedaço do peito de um peru em mais carne - o equivalente a um peru inteiro. Isso é feito sem confinar perus por grandes períodos.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.