Como desastres naturais afetam mais os pobres do que os ricos

Segundo Banco Mundial, o cálculo do impacto de catástrofes ocorre em geral sobre o patrimônio. O que resulta no investimento de recursos para proteger quem já os possui

     

    Desastres naturais como terremotos, enchentes, maremotos e furacões custam US$ 520 bilhões por ano mundialmente, em termos de consumo. Esses eventos têm impacto particularmente alto nas vidas dos mais pobres. Caso todos os desastres naturais pudessem ser evitados em 2017, 26 milhões de pessoas deixariam a pobreza extrema.

    “O impacto sobre a pobreza seria grande porque os pobres são expostos a intempéries com mais frequência, perdem uma parte maior de sua riqueza quando atingidos, e recebem menos apoio de família e amigos, sistemas financeiros e governos”, diz o relatório.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.