Facebook e eleições: as críticas ao caso Trump e a resposta da rede social

Empresa é acusada de não agir para impedir que boatos se espalhem. Uma das consequências, segundo os críticos, é a eleição do magnata republicano para comandar os EUA

 

Desde que Donald Trump foi eleito para a presidência dos EUA, contrariando pesquisas e surpreendendo analistas, funcionamento e posicionamento do Facebook têm sido questionados por grande parte da mídia americana.

Para os veículos de comunicação, a proliferação de boatos e o funcionamento do feed de notícias foram decisivos para a eleição do republicano. “Fortune”, Vox, BBC, “New York Magazine”, The Intercept e Mashable estão entre os que se manifestaram sobre o tema.

ASSINE O NEXO PARA
CONTINUAR LENDO

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.