Por que 2016 está fazendo o mundo repensar o uso de referendos

Colocados por governantes como processos de aprofundamento democrático, exemplos recentes demonstram problemas intrínsecos ao método

     

    Tendo como ideia central aprofundar o sistema democrático e trazer a participação popular de forma mais incisiva na tomada de decisão política, governos ao redor do mundo encontram nos referendos uma forma de legitimar deliberações difíceis, que dividem a opinião pública.

    Em um sistema político que adota o modelo da democracia representativa, a população escolhe candidatos que representem suas vontades nas instâncias de poder, delegando a competência de fazer leis e aprovar políticas.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.