Designer tenta viabilizar cafeteira versátil com apelo ambiental

Curitibano afirma que quer ‘resgatar o ritual’ de produção da bebida sem usar energia elétrica. O preço, porém, é alto

    O ritual de preparar e tomar café em casa, hoje, tem pouco de artesanato e muito de tecnologia. Cafeteiras caseiras são práticas, bonitas e, usando apenas energia elétrica e cápsulas, produzem um café que satisfaz boa parte das nossas necessidades quanto à bebida.

    O designer curitibano Maycon Aram quer subverter parte desse processo. Ele está tentando, por meio de financiamento coletivo, viabilizar a produção de uma cafeteira que promete ser versátil, além de resgatar o ritual do preparo do café - e sem energia elétrica.

    “Eu tomo uns dois cafés por dia. Ele não me acorda, mas o ritual do preparo é que me anima”, afirma. A cafeteira projetada por Aram, feita em madeira e aço, precisa só de pó de café e água quente para funcionar, e foi projetada para ser portátil.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.