A Itália mudou 67 vezes de governo em 70 anos. Qual o plano para evitar tanto troca-troca

Desde que o país deixou de ser uma monarquia, governos duram, em média, pouco mais de um ano. Referendo apoiado pelo primeiro-ministro busca alterar regras constitucionais

     

    Os italianos vivem um momento importante para o futuro político do país. No dia 4 de dezembro, irão às urnas para votar “sim” ou “não” em um referendo que trata de uma profunda reforma constitucional e coloca o cargo do premiê Matteo Renzi em xeque.

    A Itália adota o modelo parlamentarista, portanto seu chefe de governo é o primeiro-ministro, líder da maioria na Câmara, e seu chefe de Estado é o presidente. As mudanças visam alterar, principalmente, a forma como o governo parlamentar funciona e se organiza.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.