O que aconteceu da última vez que as Farc tentaram ingressar na política

Acordo de paz dá o direito a ex-guerrilheiros de se lançarem candidatos. Última experiência semelhante, em 1985, terminou com mais de 3.000 assassinatos

     

    O governo colombiano e as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) deram nesta quarta-feira (24) mais um passo na longa caminhada até a celebração do acordo de paz que pretende encerrar 52 anos de um guerra civil que já deixou mais de 220 mil mortos.

    Os dois lados da guerra - que já tinham chegado a um consenso sobre os termos do acordo, há dois meses, num encontro realizado em Cuba - formalizaram o pacto por escrito publicamente agora. O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, foi à TV declarar que “tudo está acordado, o texto definitivo é imodificável. As Farc deixarão de existir e vão virar um movimento político sem armas”. No mesmo dia, grupos de colombianos saíram às ruas vestindo roupas brancas para celebrar.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.