Por que os pontos de interesse de Pokémon Go são distribuídos de maneira desigual na cidade

O mapa de Pokémon Go é um reflexo de como a cidade é usada: lugares com menor circulação de pessoas tem menos pontos de interesse. E isso pode gerar um círculo vicioso

    O desempenho do jogador do Pokémon Go depende diretamente da sua disposição em sair de casa e andar pela cidade. O aplicativo funciona conectado ao GPS do celular e caminhar é a única maneira de interagir com a parte virtual do jogo: capturar pokémons, coletar itens nas pokéstops e batalhar nos ginásios para ganhar experiência e avançar.

     

    No entanto, quem baixou o aplicativo desde o lançamento do jogo no Brasil, no início de agosto, certamente já seu deu conta que algumas áreas da cidade oferecem mais oportunidades de jogo do que outras. Há áreas do mapa do jogo que são praticamente desertas. Isso vale tanto para a oferta de pokémons para capturar quanto para o número de pokéstops e ginásios de batalha disponíveis.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.