Como Temer e Serra aparecem na delação atribuída à Odebrecht

Acordo ainda não foi oficializado com o Ministério Público, mas executivos disseram que políticos se beneficiaram de dinheiro não declarado

     

    A delação de executivos da construtora Norberto Odebrecht ainda não foi oficializada, mas já incomoda o governo federal. Informações vazadas pela imprensa recentemente ligam o presidente interino, Michel Temer, e o ministro das Relações Exteriores, José Serra, ao uso de recursos de origem ilegal doados pela empresa. Uma eventual delação da Odebrecht é considerada aquela que tem o mais amplo  potencial de estrago para os políticos.

    Os rumores sobre a possível delação de executivos da maior empreiteira do país já agitam Brasília há algum tempo. O acordo chegou a ser comparado pelo ex-presidente da República José Sarney a uma “metralhadora ponto cem”, por seu alto poder de destruição. A conversa, divulgada em maio, foi uma das gravadas pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, também delator da Lava Jato.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.