O artigo de Obama sobre feminismo, em 4 pontos principais

Presidente americano declara-se abertamente feminista e toma para si responsabilidade de combater desigualdade de gênero

    A possibilidade de que uma mulher assuma a presidência dos Estados Unidos, sucedendo o primeiro negro a ter ocupado o posto, levou a questão de gênero para o centro do debate político nos Estados Unidos.

    Além do apoio à candidata Hillary Clinton, sua colega do partido democrata,  Barack Obama publicou no dia 4 de agosto um ensaio na revista “Glamour” em que se declara feminista e defende a importância da igualdade de gênero para construir uma sociedade feita de pessoas livres, com igual autonomia sobre suas vidas. “É importante que o pai delas [de suas filhas] seja feminista porque agora é o que elas esperam de todos os homens”, diz.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.