Por que a votação da cassação de Cunha ainda é uma incógnita

Presidente da Casa dará o pontapé no processo na segunda (8), mas quatro obstáculos podem deixar a decisão final para outubro

    A vitória do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) na eleição para o cargo de presidente da Câmara, em 14 de julho, ocorreu com o apoio de parlamentares que viam nele uma forma de retirar poder de Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

    Maia derrotou no segundo turno o deputado Rodrigo Rosso (PSD-DF), que tinha o apoio do “centrão”, grupo de parlamentares formado em torno da ascensão de Cunha ao comando da Casa, em 2015.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.