Invisível na foto: como funciona o lenço anti-paparazzi

Desenvolvido por estilista holandês, lenço reflete luz do flash e ofusca rosto de usuário nas fotos. Está fazendo sucesso entre celebridades

Estamos com acesso livre temporariamente em todos os conteúdos como uma cortesia para você experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos de assinatura. Assine o Nexo.

     

    O estilista holandês Saif Siddiqui é o inventor de um acessório que tem sido visto no pescoço de modelos internacionais, atletas e celebridades do calibre de Rihanna e Paris Hilton nos últimos meses.

    Trata-se de um lenço usado ao estilo palestino, uma peça chamada Kufiya que se tornou popular há alguns anos na indústria da moda. Mas o ISHU, o acessório criado por Siddiqui, virou tendência por sua funcionalidade: ele é construído com um tecido tecnológico capaz de refletir o flash de câmeras fotográficas.

    O resultado é que, usado em volta do pescoço, o lenço provoca um efeito que ofusca o rosto do usuário nas fotos - o que esconde sua identidade ou, pelo menos, torna a foto inútil para propósitos editoriais. Por isso a adesão entre celebridades: é uma solução eficiente contra as fotos não solicitadas tiradas por paparazzi e fãs.

    Qual a tecnologia por trás do ISHU

    O material reflexivo usado por Siddiqui foi inspirado em refletores de segurança comuns, usados em carros, bicicletas e coletes funcionas. A loja oficial do ISHU explica que o conceito surgiu quando Siddiqui tirou uma foto de amigos e observou que os refletores de uma bicicleta próxima refletiram o flash e ofuscaram o rosto deles na imagem final.

     

    O próximo passo, explica o site, foi desenvolver uma peça que fosse bonita, maleável e mesmo assim fosse capaz de gerar o efeito reflexivo.

    O site oficial do produto apresenta um manifesto sobre direito à privacidade e ao anonimato. “Em um mundo em que a escolha de permanecer anônimo não é mais uma escolha, lançamos o primeiro produto criado com precisão para reivindicar de volta sua privacidade, de uma maneira sofisticada e sexy”, diz o texto publicitário. O preço final do acessório é alto: custa quase 300 libras, o equivalente a cerca de R$ 1.250.

    O criador da peça diz que quis criar uma solução “estilosa” para o “seleto grupo” de pessoas que quer controlar as fotos e vídeos que são tirados delas. Lançado em um evento de moda em Toronto, no Canadá, no fim de 2015, o ISHU foi batizado com um trocadilho entre as palavras “issue” (“problema”, em inglês) e a onomatopeia “shhhh”.

     

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.