‘Tráfico privilegiado’ não é mais crime hediondo. Por que isso é importante para as mulheres

Milhares de mulheres estão presas por uma participação pequena no tráfico de drogas

    Por oito votos a três, o Supremo Tribunal Federal decidiu no dia 23 de junho que tráfico privilegiado não pode ser considerado um crime hediondo.

    É chamado de ‘tráfico privilegiado’ quando o réu é primário, apresenta bons antecedentes e não integra uma organização criminosa.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.