Qual é o impacto de transformar a CGU, o órgão anticorrupção do governo, em um ministério

Medida não obteve apoio dos servidores e foi recebida com cautela por pesquisadores; há receio de que órgão perderá capacidade de controlar os ministérios se estiver no mesmo nível hierárquico que eles

    Um dos atos do presidente interino Michel Temer na reforma ministerial foi transformar a CGU (Controladoria-Geral da União), então vinculada à Presidência da República, no recém-criado Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle.

    A medida não obteve apoio dos servidores do órgão, que fizeram um protesto na quarta-feira (25) em Brasília, e foi recebida com cautela por pesquisadores que estudam o combate à corrupção e veem risco de enfraquecimento do órgão.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.