Como o número de partidos explica a atual crise política e pode ser motivo de crises futuras

Dilma afirma que dificuldade de formar uma base aliada com tantas legendas contribuiu para seu afastamento. Dois cientistas políticos avaliam se de fato está aí a chave do problema

     

    Afastada da Presidência desde 12 de maio, Dilma Rousseff mantém o discurso de que foi vítima de um “golpe”, mas agora também passou a apontar o excesso de partidos políticos como uma das explicações para a crise política que levou à abertura do processo de impeachment contra ela.

    Para Dilma, a composição do Congresso dificulta a formação de uma base compromissada com o programa do governo federal. A avaliação foi feita em entrevista ao jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept, divulgada na quinta-feira (19).

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.