Os cortes na Educação e a bolsa para alunos carentes das universidades federais

Agora, apenas uma pequena parcela dos alunos de universidades federais pode pleitear verbas do Programa de Bolsa de Permanência

     

    No dia 11 de maio, o secretário nacional de Educação Superior, Jesualdo Pereira, assinou um ofício comunicando a suspensão de novas bolsas do PBP (Programa de Bolsa de Permanência) para alunos de instituições federais de ensino superior.

    O corte do benefício, que tem como objetivo contribuir para que estudantes de baixa renda tenham meios de se manter durante a faculdade foi um dos últimos atos da gestão do então ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Ocorreu um dia antes de o Senado decidir pelo afastamento temporário de Dilma Rousseff do cargo de presidente da República, em razão do processo de impeachment.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.