Teori nega pedido para anular impeachment. Dilma vai tentar de novo

Ministro do Supremo não aceita argumentos da Advocacia-Geral da União. Estratégia de aliados da petista é manter questionamentos judiciais até o fim do julgamento

     

    O ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki negou nesta quarta-feira (11) o pedido do governo para anular o impeachment contra a presidente Dilma Rousseff em curso no Congresso. Advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo alegava que o processo tem "vícios".

    Com a negativa, o impeachment segue sob análise do Senado. Os aliados de Dilma, porém, devem entrar com novas ações até que Dilma seja julgada definitivamente.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.