Dengue nas áreas olímpicas: número de casos cresceu no início do ano

Quantidade de pessoas que contraiu a doença aumentou no período que vai de janeiro até abril, afirma relatório da FGV

 

Atletas sul-coreanos usarão calças, meias e blusas longas sob o sol carioca entre uma competição e outra durante a Olimpíada do Rio, que ocorre em agosto. O tecido das peças contém produtos químicos que funcionam como repelentes, em uma tentativa de evitar picadas do mosquito Aedes aegypti, transmissor dos vírus zika, dengue e chikungunya.

Segundo relatório da Dapp (Diretoria de Análise de Políticas Públicas) da FGV (Fundação Getúlio Vargas) a preocupação é fundamentada: o número de casos no período que vai de janeiro até abril cresceu de 2014 para cá em mais da metade dos principais bairros que receberão eventos das Olimpíadas, apesar de estarem bem abaixo do que foi registrado em 2012 e 2013.

ASSINE O NEXO PARA
CONTINUAR LENDO

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.