Estas imagens dão a dimensão exata da desigualdade de gênero em espaços de poder

Em campanha feminista, revista britânica adultera fotos e deixa apenas as mulheres que ocupam cargos de poder. O resultado é impressionante

    Mulheres são minoria em cargos de poder. No governo, na Ordem dos Advogados do Brasil, no comando das empresas em todo o mundo.

    Para chamar atenção para essa realidade, a revista “Elle” lançou no Reino Unido a campanha #MoreWomen (“mais mulheres”). A ideia é promover discussões sobre o papel que a mulher ocupa e ressaltar a necessidade de apoio mútuo para criar um debate mais positivo em relação ao tema.

    O vídeo da campanha, divulgado no final do ano passado, é impactante. Nele, fotos de momentos com pessoas em evidência - reuniões na ONU (Organização das Nações Unidas), eventos com chefes de Estado e mesmo programas de TV, por exemplo -, são adulterados. As montagens retiram todos os homens e deixam apenas as mulheres.

    Este foi o resultado:

    Na ONU

    Foto original:

    Sem os homens:

    Encontro de líderes internacionais

    A foto original:

    Sem os homens:

    Reunião de chefes de Estado

    Foto original:

    Sem os homens:

    No programa 'Saturday Night Live'

    A foto original:

    Sem os homens:

    Assista ao vídeo da campanha:

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante?

    Entre aqui

    Continue sua leitura

    Para acessar este conteúdo, inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: