Este coletivo quer acabar com o preconceito contra gays, negros e mulheres no futebol

Respeito Futebol Clube surge em um momento em que intolerância já não é mais aceitável - dentro e fora do campo

    Temas
     

    Um grupo de jornalistas quer acabar com racismo, homofobia e machismo no futebol. Para isso, criaram o Respeito Futebol Clube, que planeja agir diretamente sobre as torcidas organizadas.

    “A democracia no estádio não é para todos. Você pode jogar banana e chamar um jogador de macaco e nada acontece. Mas quando tem uma faixa aberta com um protesto político, é reprimido”, diz Ana Clara Ferrari, jornalista e integrante do grupo. Ela se refere aos recentes atos de protesto político da torcida do Corinthians, cujas faixas foram retiradas pela Polícia Militar.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.