Ir direto ao conteúdo

O que a ciência diz sobre a ‘regra dos cinco segundos’

Se uma comida cai no chão, demora alguns segundos para ela ser contaminada por bactérias? Pesquisas apresentam resultados controversos. Na dúvida, melhor não comer

    Em algum momento da vida, depois de aprendermos que comida que cai no chão não deve voltar à boca, aprendemos também a regra dos cinco segundos.

    De acordo com a lenda urbana - ou a piada que se tornou grande demais - basta recolher a comida que entrou em contato com o chão dentro de cinco segundos para que não haja tempo suficiente para que ela seja contaminada por bactérias e ela ainda esteja apta para consumo.

    A surpresa é que o estudo mais recente sobre o tema diz que a regra dos cinco segundos, na verdade, pode fazer algum sentido - dependendo do tipo de alimento e da superfície em que ele caiu. Mas outras pesquisas apontam o contrário.

    Há quem diga que a regra funciona

    Pesquisadores da Universidade de Aston, na Inglaterra, descobriram que um alimento deixado por apenas alguns segundos no chão tem menos chances de conter bactérias do que aqueles que ficam em contato com o solo por mais tempo.

    A descoberta favorece a regra dos cinco segundos, que transmite a ideia de que as bactérias precisariam de algum tempo para contaminar a comida.

    Os pesquisadores viram que os alimentos que passaram mais de cinco segundos no chão apresentaram mais bactérias do que aqueles que passaram três segundos ou menos. Ainda assim, é importante observar que, em qualquer caso, pelo menos alguma quantidade de bactérias é transmitida para o alimento assim que ele toca o chão.

    O tipo de superfície em que a comida caiu também faz diferença na regra dos cinco segundos. Tapetes, cuja área de contato é menor, transmitem bactérias com menos eficiência.

    O mesmo vale para alimentos e superfícies secas, já que alimentos derrubados em superfícies úmidas ou molhadas apresentaram muito mais bactérias no mesmo período de tempo, incluindo tipos responsáveis por infecções alimentares.

    Todo cuidado é pouco: estes testes mostraram que a regra não é segura

    Outros estudos, no entanto, fizeram descobertas diferentes - e que enfraquecem a regra. Em 2007, uma pesquisa publicada no Jornal de Microbiologia Aplicada identificou bactérias que causam infecção alimentar sendo transferidas para o alimento no momento em que ele toca o chão.

    O programa de TV Mythbusters também testou a regra.  Os caçadores de mitos não observaram diferença significativa na quantidade de bactérias em alimentos que passaram mais ou menos tempo no chão. O mesmo vale para uma pesquisa de 2003, da Universidade de Illinois.

    Embora esses estudos não levassem em conta diferenças na umidade dos alimentos e no tipo de superfície, a maior parte dos resultados faz a regra dos cinco segundos parecer um método pouco seguro para avaliar se um alimento que caiu no chão deve ou não ser comido.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

    Mais recentes

    Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

    Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
    Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!