Como Temer quer governar em caso de impeachment

Vice-presidente apresentou programa de governo alternativo a empresários e mantém conversas com líderes da oposição; aliados discutem integrantes de uma eventual futura gestão

    O vice-presidente Michel Temer, presidente nacional do PMDB, tenta montar desde o final de 2015 sua plataforma presidencial, em caso de impeachment de Dilma Rousseff.

    Para além do rompimento formal de seu partido com o governo no dia 29 de março, seus movimentos incluem o lançamento da base programática de uma eventual gestão peemedebista, discutida com economistas e apresentada a empresários, e gestos para se apresentar como líder político de um período de transição e até um discurso realizado como se o impeachment já tivesse passado na Câmara.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.