Como discutir política no almoço deste domingo e continuar na família

O ambiente familiar é, por essência, antidemocrático, diz psicanalista. É por isso que esses eventos se tornam palcos de conflitos

     

    Pais chamam filhos de petralhas, sobrinhos chamam tios de coxinhas enquanto avós encaram desoladas a macarronada esfriando na mesa. A escalada da distensão política tem gerado cenas de violência nas ruas e promete indigestão no almoço deste domingo.

    No centro da pauta de discussão dos últimos dias está a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro, apontada por alguns grupos como uma estratégia para garantir foro privilegiado. A posterior suspensão da nomeação pelo Supremo Tribunal Federal, e também o vazamento de um grampo sobre uma conversa entre Lula e a presidente Dilma Rousseff, acenderam o debate sobre a legalidade das investigações.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.