Este botânico está criando ‘florestas de bolso’ em São Paulo

Ricardo Cardim pesquisa espécies nativas da Mata Atlântica para recriar, em pequenos espaços, a vegetação original

     

    Em apenas seis meses é possível ter uma floresta em um terreno de 15 m². Pelo menos é o que garante Ricardo Cardim, mestre em biologia botânica, que desenvolveu uma metodologia chamada “Floresta de Bolso”.  “O método vale para terrenos pequenos, em uma pracinha, bem como para fazendas com dezenas de alqueires”, explica Cardim ao Nexo.

    O botânico parte do princípio que espécies de mata nativa se desenvolvem melhor do que as exóticas - por isso são mais propensas a criar uma pequena floresta em ambientes diferentes.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.