Cientistas imprimem órgãos com células vivas. E isso é um grande passo para a bioengenharia

Orelhas, narizes, músculos e ossos criados em uma impressora 3D são implantados com sucesso em animais

 

Cientistas conseguiram imprimir orelhas, narizes e ossos, com células vivas, que imitam tecidos humanos, em uma impressora 3D. O avanço foi comemorado por cientistas do Wake Forest Baptist Medical Center, centro de medicina regenerativa, financiado em parte pelo exército dos EUA.

A novidade foi aplicada em animais com sucesso. Ela ainda será testada em humanos - se os resultados forem positivos, em breve impressoras poderão criar cartilagens e ossos para pessoas feridas. A expectativa é que uma orelha criada com tecidos humanos, por exemplo, funcione melhor do que uma prótese feita só de plásticos.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.