A nova regra eleitoral que põe medo em boa parte dos partidos

Norma exige uma mínima estrutura partidária nos municípios para que um candidato seja lançado; campanhas de Celso Russomanno em São Paulo e Romário no Rio ficam sob risco

    Uma resolução do Tribunal Superior Eleitoral publicada em dezembro de 2015 ameaça deixar de fora da próxima eleição partidos que não tenham diretório municipal constituído nas cidades onde pretendem lançar candidato a prefeito.

    Advogados consultados pelo Nexo avaliam que a intenção do tribunal era combater os "partidos cartoriais", nos quais um determinado líder nacional tem controle total sobre o destino da legenda, sem estruturas nas cidades, mas acabou afetando também os partidos tradicionais.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.