Como uma artista usou o Instagram para desafiar o que sabemos sobre estereótipos femininos

Amalia Ulman criou uma vida falsa nas redes sociais para satirizar os estereótipos femininos modernos - e mostrar como eles são aprendidos

    A artista argentina Amalia Ulman, que vive em Los Angeles, nos Estados Unidos, usou sua conta do Instagram para se transformar em um tipo muito comum nas redes sociais: aquele que se expõe demais.

    Ela descobriu que assumir um personagem visto como fútil e superficial podia até ser ruim para sua carreira, mas curiosamente era ótimo para o número de seguidores e para construir uma relação perigosa com o exibicionismo e com o ego.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.