Cinco discursos de formatura inspiradores (e que não são o de Steve Jobs)

Jim Carey, J.K. Rowling, Rubem Alves e Luis Roberto Barroso tiveram momentos marcantes como paraninfos de turmas universitárias

    Alguns discursos de formatura contêm conselhos que podem ser aplicados para toda a vida, geram reflexão sobre nossos principais objetivos, sonhos e motivações e até fazem questionar algumas escolhas.

    Em alguns casos, estudantes gravam e compartilham essas palavras - para que elas possam impactar outras pessoas. Você já deve ter visto por aí o famoso discurso de Steve Jobs para uma turma que se formava em 2005 na Universidade de Stanford - esse é um desses que viraram lenda pela força de suas palavras.

    Como ele, existem centenas de outros. Veja alguns igualmente inspiradores, mas menos conhecidos:

    Jim Carrey, ator

    “Você olha uma pessoa como eu e diz, ‘como a gente pode sonhar chegar tão longe, Jim?’ [...] Essa é a voz do seu ego. Se você escutar, sempre vai ter alguém que estará sendo melhor que você em algo. Não importa o que você fizer, o ego não vai te deixar descansar. Ele vai te dizer que você não pode parar até que tenha deixado uma marca indelével no planeta, até que atinja a mortalidade. O ego é tão traiçoeiro que ele nos tenta com a promesa de algo que já temos”

    Na formatura da turma de Administração de 2014 da Universidade de Iowa, nos EUA

    O comediante Jim Carrey foi o convidado para discursar para essa turma. São quase 30 minutos de frases impactantes e o humor caricato de Carrey intercalados com episódios inspiradores da vida do ator. Veja (em inglês):

     

    J.K. Rowling, escritora

    “Se você escolher usar seu status e influência para falar em nome daqueles que não têm voz; se ousar se identificar não só com os poderosos, mas com aqueles sem nenhum poder; se conservar a habilidade de se imaginar dentro das vidas daqueles que não têm nenhum privilégio, então não serão só suas famílias orgulhosas a celebrarem sua existência, mas centenas de milhares de pessoas cuja realidade você ajudou a mudar. Não precisamos de magia para mudar o mundo, carregamos todo o poder que precisamos dentro de nós: temos o poder de imaginar [um mundo] melhor.”

    Na formatura dos alunos da Universidade de Harvard, nos EUA, em 2008

    A autora da franquia Harry Potter fala sobre quem era, seus medos e seus sonhos quando tinha 21 anos e era recém-formada. O discurso tem como ponto central, de acordo com ela, as vantagens de falhar e os benefícios da imaginação. Veja a versão completa, em inglês:

     

    Luis Roberto Barroso, ministro do STF

    “Creio honesta e sinceramente na igualdade das pessoas. A vida me provou que submetidas às mesmas condições, aos mesmos estímulos ou às mesmas pressões, as pessoas tendem a reagir da mesma forma. São iguais na sua humanidade, nos seus medos nas suas falhas e nas suas virtudes.”

    Em uma formatura de 2009 na Universidade Estadual do Rio de Janeiro

    O ministro, que na ocasião já era professor da UERJ, preparou um discurso dividido em oito capítulos, em que lista valores que considera caros para a vida - bem, justiça, amor, tolerância e bom-humor - e então se despede.

    Clóvis de Barros Filho, filósofo

    “A virgindade das experiências nos explica a refletir sobre a vida ininterruptamente e nunca saberemos o suficiente. [...] Se a transparência é valor, o sigilo também o é; se a confiança é valor, a desconfiança também o é; [...] nossa sina é usar a inteligência para enfrentar um mundo que ninguém teve que encarar antes de nós.”

    Na formatura da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, em 2013

    Em um discurso de 20 minutos, o filósofo conhecido pela retórica impressionante reflete sobre os desafios da vida usando paralelos filosóficos. Cita os filósofos Jean-Jacques Rousseau e David Hume e disserta sobre como a natureza humana é diferente de qualquer outra.

    Rubem Alves, escritor

    “Não tenham ilusão que o saber conduz à felicidade.Todas as coisas mais cruéis no mundo foram feitas com o saber inconsciente. O mundo bom não se faz com saber, se faz com a bondade. E as pessoas que só têm saber e não têm bondade só contribuirão com um mundo mais feio.”

    Na formatura da Universidade Estadual de Campinas, em 1990

    É um dos grandes discursos de formatura do qual encontramos registros. O escritor fala sobre as ilusões do conhecimento, sobre a necessidade de permanecer um sonhador e das benesses da imaginação. Assista:

     

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante?

    Entre aqui

    Continue sua leitura

    Para acessar este conteúdo, inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: