Quem são os rappers gays que estão combatendo a homofobia no hip-hop

Conheça os nomes do hip-hop LGBT do Brasil e dos EUA que desafiam os estereótipos e preconceitos da cena

    Rappers gays e bissexuais existem. Eles estão saindo do armário para as batalhas de MCs e para os festivais de música. E isso deve mudar a cara do hip-hop, gênero outrora conhecido pelo machismo dos clipes cheios de mulheres seminuas que ficam com os caras de corrente de ouro.

    O rap mainstream começou a flertar com o discurso de tolerância no hit “Same Love”, do rapper Macklemore, que defende o amor entre gêneros iguais. A música ganhou performance ao vivo e discurso de Macklemore no Video Music Awards, premiação de clipes da MTV, em 2013.

    As cenas underground no Brasil e no exterior têm apresentado novos rappers talentosos que são LGBT. Seu espaço vem aumentando em razão da diversificação do público que ouve hip-hop. No início, esse tipo de música era feito por e para homens. Mulheres foram incluídas. Homens brancos também. Agora é a vez do público LGBT.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.