Por que torturadores da ditadura não vão para a cadeia no Brasil

Ministério Público Federal apresenta série de denúncias contra torturadores do regime militar, mas dispositivo legal acordado nos anos 70 impede a punição dos acusados

     

    O Ministério Público Federal vem apresentando denúncias contra militares acusados de tortura, execução e ocultação de cadáver durante a ditadura militar (1964-1985).

    O caso mais recente é o do ex-chefe do DOI-Codi (Destacamento de Operações de Informações-Centro de Operações de Defesa Interna) em São Paulo, o tenente-coronel Audir Santos Maciel.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.