Incêndio atinge Museu da Língua Portuguesa. O que havia lá

Local contava com exposições especiais e interativas. Veja o que pode ter sido danificado ou destruído

     

    O Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, foi consumido por um incêndio de grandes proporções na tarde desta segunda-feira (21). Segundo os bombeiros, o segundo e o terceiro andares foram destruídos. Por ser uma segunda-feira, o prédio estava fechado para o público. Houve uma vítima: um funcionário da brigada de incêndio que tentava conter o incêndio e morreu.

    O museu, inaugurado em 2006, fica no prédio histórico da Estação da Luz, que foi construído entre 1862 e 1867 no centro da capital paulista. A iniciativa de criar ali um museu surgiu de uma parceria da Secretaria Estadual da Cultura com a Fundação Roberto Marinho. Ao todo, foram investidos R$ 37 milhões no edifício, que tem três andares e mais de 4,3 mil metros quadrados. Já visitaram exposições no espaço 2,9 milhões de pessoas.

    Ainda não se sabe exatamente o que foi perdido. Mas existe a possibilidade de que parte do acervo temporário e fixo do museu tenha sofrido graves danos.

    Veja quais eram as exposições e atividades que estavam sendo exibidas no museu:

    O tempo e Eu (e Vc)

     

    Exposição dedicada ao historiador Luís Câmara Cascudo, um dos maiores pesquisadores do folclore e cultura popular brasileira. A mostra conta com obras interativas em áudio, vídeos e instalações sobre a obra do etnógrafo, que escreveu 150 livros. Em nota, o Instituto Cascudo lamentou a tragédia e ressaltou que o material que estava no museu era apenas cenográfico. Os originais estão em Natal (RN).

    Esta Sala é uma Piada

    A exposição faz parte do calendário anual do museu. Em 2015, ela reunia mais de 200 obras entre charges, caricaturas e histórias em quadrinhos — todas selecionadas no Salão Internacional de Humor de Piracicaba. Além dos trabalhos brasileiros, há obras de artistas do mundo todo: México, Cuba, Romênia, Irã, Montenegro e Indonésia estão representados na exposição.

    O Natal pelo mundo

    A atividade especial de natal aconteceu no domingo (20), um dia antes do incêndio. Não era uma exposição, mas contou com objetos e fotografias para explicar como o natal é comemorado ao redor do planeta.

     

    Além das exposições, o museu conta com uma série de instalações fixas. Boa parte do acervo é composto por equipamentos eletrônicos e interativos. O prédio é dividido da seguinte maneira:

    Primeiro andar

    A ala leste é destinada às exposições temporárias. A oeste abriga a administração e o setor educativo do museu, com uma sala de aula para 50 pessoas.

    Segundo andar

    No segundo andar, há uma tela com 106 metros de extensão, onde são projetados filmes que mostram a história da Língua Portuguesa; totens digitais que exibem informações sobre a formação do Português; dispositivo que apresenta a linha do tempo, com recursos interativos, da Língua; sala com jogos interativos, onde o visitante conhece a origem de algumas palavras; painéis que apresentam a história do edifício da Estação da Luz; e um mapa interativo no qual o visitante pode ver e ouvir depoimentos de diversas pessoas de diferentes regiões do Brasil.

    Terceiro Andar

    Auditório onde é projetado filme sobre as origens da Língua Portuguesa. Também há uma “Praça da Língua”, uma espécie de “planetário da Língua”, com projeções de imagens e áudios que apresentam o Português.

     

    ESTAVA ERRADO: A versão inicial deste texto afirmava que o museu recebeu 2,9 bilhões de pessoas desde sua abertura. Na verdade, foram 2,9 milhões. A informação foi corrigida às 20h04 de 21/12/2015.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante?

    Entre aqui

    Continue sua leitura

    Para acessar este conteúdo, inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: