Aqui estão os contextos dos 4 grandes protestos anti-Dilma de 2015

Primeira mobilização nacional desde que Eduardo Cunha aceitou o pedido de impeachment da presidente tem público bem mais baixo do que os atos de março, abril e agosto

     

    Milhares de pessoas protestaram contra o governo Dilma pela quarta vez em 2015. O ato deste domingo (13), realizado em várias cidades brasileiras, foi o primeiro depois de o pedido de impeachment de Dilma Rousseff ter sido aceito pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no dia 2 de dezembro.

    O público foi inferior ao registrado nos três primeiros grandes protestos contra a petista neste ano. Estes são os números de São Paulo, segundo os cálculos da Polícia Militar, no palco que costuma reunir a maior quantidade de gente, a avenida Paulista:

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.