Depois de tantos massacres, EUA se mobilizam contra armas de fogo

Como o atentado que matou 14 pessoas e feriu mais de 20 em San Bernardino, na Califórnia, se transformou num paradigma no debate sobre o assunto

    O atentado que matou 14 pessoas e feriu mais de 20 em San Bernardino, na Califórnia, fez com que os Estados Unidos se mobilizasse em torno do tema das armas de fogo. 

    O país tem um longo histórico de episódios dessa natureza. Na verdade, figura no topo do ranking dos homicídios cometidos com arma de fogo entre os países desenvolvidos.

    Veja este gráfico

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.