Como o país erradicou o Aedes aegypti nos anos 50 (e por que ele voltou)

Principal transmissor da dengue e zika foi exterminado do Brasil em meio a uma intensa campanha contra a febre amarela

O Brasil viveu uma epidemia de microcefalia no final de 2015, segundo o Ministério da Saúde. À época, o governo anunciou uma nova frente de combate ao mosquito.

O Aedes aegypti transmite zika, dengue e chikungunya. No passado, ele também esteve na mira das autoridades por ser o responsável por outra doença grave: a febre amarela, duramente combatida e erradicada no século 20. E foi com uma operação de guerra, nas décadas de 1940 e 1950, que o país conseguiu erradicar o mosquito de seu território.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.