As eleições brasileiras no tempo da cédula de papel

TSE diz que o corte de gastos do governo pode inviabilizar o uso da urna eletrônica em 2016

    O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) informou nesta segunda-feira (30) que o corte orçamentário imposto pelo governo federal “inviabiliza as eleições de 2016 por meio eletrônico”. Foram congelados R$ 1,74 bilhão destinados ao Judiciário, sendo R$ 428,7 milhões retirados especificamente da Justiça Eleitoral. Sem o dinheiro, o tribunal diz que não será possível comprar novas urnas para substituir as antigas ou danificadas. Já há uma licitação aberta para isso, no valor de R$ 200 milhões.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante?

    Entre aqui

    Exclusivo para assinantes

    Tenha acesso a todo o nosso conteúdo, incluindo expressos, gráficos, colunistas, especiais, além de newsletters exclusivas com curadoria da redação. Apoie o jornalismo independente brasileiro de qualidade.
    Assine o Nexo.