A história do cangaço: mito, estética e banditismo no sertão

Maior ícone do fenômeno, Lampião morreu em 1938. Os cangaceiros continuam a intrigar a população, dividir opiniões e inspirar artistas

Em 2018, o fim simbólico do cangaço completou 80 anos. Ou mais precisamente, da morte do seu maior expoente, o cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva, vulgo Lampião.

O cangaço é um dos fenômenos mais controversos da história nacional, geralmente categorizado na seguinte dualidade: ou criminosos assassinos ou heróis populares.

Vá ainda mais fundo

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.