A iyalorixá Winnie Bueno viralizou com seu projeto do ‘Tinder dos livros’, em que usa o Twitter para facilitar doações de livros a pessoas negras. Ela recomenda, abaixo, 5 obras que dariam ótimos presentes – e que podem abrir a cabeça do leitor

Dar um livro de presente talvez seja um dos gestos mais generosos que existem. Livros transportam a gente para outro universo, nos possibilitam adquirir conhecimento de forma autônoma, e cheiro de livro novo é a melhor coisa do mundo.

Eu escolhi cinco obras que ganhei de presente para indicar: livros que me são queridos, que estão relacionados a momentos cheios de afeto em minha vida.

Mulheres, Raça e Classe

Angela Davis (Boitempo, 2016)

Essa talvez seja a obra mais importante do feminismo contemporâneo. Angela Davis apresenta as lutas das mulheres a partir da perspectiva negra, resultando em um dos principais livros para compreender a interseccionalidade (isto é, a intersecção entre lutas relacionadas a gênero, raça e classe).

Mitologia dos Orixás

Reginaldo Prandi (Companhia das Letras, 2000)

Prandi organizou os mitos da orixalidade em uma única obra. É um presente incrível! A partir dos relatos de membros das expressões religiosas de matriz africana nas Américas, o antropólogo lista mais de 300 mitos dos deuses africanos.

Olhos d’água

Conceição Evaristo (Pallas Editora, 2014)

Meu livro de contos favorito do mundo. A doçura de Conceição Evaristo é presente dos melhores que há.

Americanah

Chimamanda Ngozi Adichie (Companhia das Letras, 2014)

Minha obra favorita da nigeriana, um romance empolgante, de leitura agradável, daqueles que a gente devora numa madrugada.

O sumiço da Santa

Jorge Amado (Companhia das Letras, 2010)

Clássico da literatura brasileira, com cheiro de dendê e os cenários mais queridos da Bahia, um épico para ler e reler sempre que possível.

Winnie Bueno é iyalorixá, bacharel em direito pela Universidade Federal de Pelotas, mestre pela Universidade do Vale Rio dos Sinos e doutoranda em sociologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Co-organizou a coletânea “Tem Saída? Ensaios críticos sobre o Brasil” (Editora Zouk, 2017). É criadora do projeto “Tinder dos livros”, no qual usa o Twitter para unir pessoas negras que precisam de livros a quem esteja disposto a doá-los.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

Já é assinante?

Entre aqui

Continue sua leitura

Para acessar este conteúdo, inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: